quarta-feira, 27 de junho de 2012

Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e Endemias do Extremo Sul da Bahia em Teixeira de Freitas – Bahia


                                            Turma do alfabetizador Daniel Rocha da Silva 





           Coordenadora Gleide Cristina B. de Oliveira e alfabetizador Daniel Rocha da Silva







               Coordenadora Gleide Cristina B. de Oliveira e a alfabetizadora Iva Santos S. Neres





                            Coor. Gleide Cristina e alfabetizador Pr. Valdení de Jesus Santos.

terça-feira, 26 de junho de 2012

Alfabetizandos e alfabetizadores do Programa TOPA recebem o material pedagógico e didático para a execução das atividades letivas


O material pedagógico é essencial para a prática docente, principalmente para o processo de alfabetização de jovens e adultos, período este primordial para o desenvolvimento de habilidades, conhecimentos e experiências inovadoras. Trazendo o ditado popular “a primeira impressão é a que fica” para nossa realidade educacional, podemos pensar que quando se alfabetiza, proporcionamos um novo mundo, até então obscuro e omisso. Portanto, dependente das nossas ações e intervenções (primeiros passos) para o despertar do alunado como leitores aguçados e prontos para crescer.
Com o recebimento do material do alfabetizando (caderno, lápis, borracha, bolsa…), bem como o material para suporte pedagógico, proporcionará o enriquecimento das práticas letivas, melhorando de forma significativa o trabalho do alfabetizador e coordenador de turmas.
Para o gestor local, Ivanilton Brito, o material vem atender uma necessidade básica para o trabalho do alfabetizador e coordenador, pois além de motivar alunos e alunas do programa, permitirá melhores resultados no processo ensino-aprendizagem.


Fonte:http://topabarradochoca.blogspot.com.br/2012/06/alfabetizandos-e-alfabetizadores-do.html

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Projeto de Reciclagem para o Programa TOPA








Projeto desenvolvido pelas Coordenadoras Fabiane e Markucia pela a CEIJA, na quarta etapa do Programa TOPA e buscava estimular os alfabetizandos nas aulas atraves do recriando com o lixo em que todos confecionaram porta treco ou cofres a apartir de garrafa PETI.

As fotos são todas referentes a aplicaçao dessse projeto que esta aguardando a abertura do Prêmio Cosme Farias para a devida inscriçao.

Todas as fotos são os momentos de confecção doa artesanatos nas turmas.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Instituto Mauá visita os artesãos do presídio de Guanambi


Ontem (8), o Presídio de Guanambi, recebeu a visita das profissionais da Gerência de Produção e Comercialização (GEPAR) do Instituto Mauá , Iaçana Simões e Vera Machado. O objetivo foi conhecer a produção do artesanato do presídio e adquirir produtos feitos pelos detentos , visando fortalecer e fomentar a cadeia produtiva do artesanto e a geração de emprego e renda, bem como estimular mais uma alternativa de ocupação para os jovens do sistema prisional da cidade. Os artesãos Diêgo Alves Pereira, Adão Fagner, Edson Marques da Silva, Weliton Charles, Edcarlos da Silva Santos e Givaldo Alves dos Santos fizeram a exposição dos seus trabalhos com artesanatos.

A visita foi organizada pela Coordenadora do TOPA - Todos Pela Alfabetização, Ione Ribeiro, e a Professora do TOPA, Elizabeth Cristy Viana de Souza, que realizam um importante trabalho social com os jovens detentos, através da implantação do TOPA que atende 120 jovens com formação educacional e profissional, criando novas alternativas e ocupações para a juventude do sistema prisional local. Os investigadores da Polícia Civil, Moíses Matias e Luís colaboram com esse importante trabalho de resgate da dignidade dos presos e estimulam o trabalho e a formação dos jovens, o que refletirá na recuperação dos jovens infratores.

O Vereador José Carlos Latinha acompanhou a visita e assumiu o compromisso de mobilizar a sociedade e as forças políticas da cidade, visando reivindicar do Secretário Estadual de Administração Penitenciária e Ressocialização, Nestor Duarte, a construção de uma Casa de Detenção de Guanambi. A necessidade da construção urgente do estabelecimento penal para aperfeiçoamento do sistema carcerário do município e da região, contribuindo de maneira contundente para o estabelecimento de um ambiente disciplinar que assegure ao encarcerado as mínimas condições morais para sua reintegração social. O Vereador também destaca a necessidade da criação e instalação do Núcleo de Apoio e Acompanhamento às Penas Alternativas, que representa um avanço significativo no sistema prisional de toda região, com foco no acompanhamento, fiscalização e execução de medidas e penas alternativas para aqueles que tenham cometido crimes de menor intensidade e que representem pouco ou nenhum perigo a sociedade, impondo aos mesmos medidas punitivas de caráter educativo e social.

O vereador José Carlos Latinha também assumiu o compromisso de elaboração imediata de um projeto para a melhoria da estrutura f´ísica do presídio, através da mobilização da sociedade, igrejas e da iniciativa

privada, visando a conclusão da sala de aula do TOPA, reforma de um espaço para o trabalho artesanal dos detentos, aquisição de computadores para a criação da sala de informática, entre outras ações e programas socais.

A realidade do sistema prisional de Guanambi demonstra uma realidade cruel de superlotação e falta de infraestrutura e condições dignas para os detentos.

A visita do Instituto Mauá faz parte do trabalho de fomento do artesanto local, através do estímulo a produção e a comercialização do artesanato de Guanambi. O Governo do Estado da Bahia, através da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte e do Instituto Mauá, visa fortalecer a cadeia do artesanato local, através de um investimento de mais de R$ 20 mil reais, com aquisição de produtos dos artesãos da Casa do Artesão, Mercado das Artes, Artesãos da Casa de Custódia e de diversos artesãos individuais. O trabalho do artesanato local será divulgado e comercializado na loja do Instituto Mauá em Salvador.





Fonte: http://blogdolatinha.blogspot.com.br/2012/06/instituto-maua-visita-os-artesaos-do.html

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Encontros Pedagógicos do Programa TOPA

                            Fonte: http://topadirec21.blogspot.com.br/


sexta-feira, 1 de junho de 2012

Ações desenvolvidas pelo Topa serão apresentadas em evento internacional



A experiência de formação de educadores para ensinar jovens, adultos e idosos a ler e escrever, entre outras ações do programa Todos pela Alfabetização (Topa), do Governo da Bahia, serão apresentadas na Reunião Técnica Internacional sobre Alfabetização nessas faixas etárias, que acontecerá em Brasília, nos dias 4 e 5 de junho.

O evento é organizado pelo Ministério da Educação, em parceria com a Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI). O propósito é criar um espaço também para troca de informações técnicas e discussão sobre os modelos, metodologias, estratégias de continuidade.

“O foco da nossa apresentação será as ações e monitoramento do programa. Existem trabalhos que apenas são realizados por nós“, destaca a coordenadora do Topa e representante da Secretaria da Educação no evento, Elenir Alves.  Criado em 2007, o programa já alfabetizou 913 mil baianos até 2011, trabalhando ob a perspectiva de que este é “um direito do cidadão e que não prescreve com a idade”.

Em sua quinta etapa, o programa está presente em 366 municípios, por meio da parceria de 246 prefeituras e 575 entidades dos movimentos social e sindical, totalizando 220 mil pessoas matriculadas.

Autoestima – Coordenadora de turmas do Topa, Anaci Rosalvo Ribeiro de Miranda é uma das entusiastas do programa. “Ele incentiva e eleva a autoestima dos educandos”, diz a alfabetizadora, que tem orgulho em contar a história de uma aluna de 47 anos que, mesmo desacreditada pela família, fez questão de aprender a ler e escrever. “A maior vontade dela era fazer a árvore genealógica da família para que os netos conhecessem os antepassados. Com isso, até o marido se empolgou e passou a estudar também”.

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) 2010, a Bahia foi o estado do Nordeste que mais reduziu o analfabetismo. O programa Topa está entre os três ganhadores da última edição do Prêmio Darcy Ribeiro, realizada no ano passado.
Concedido anualmente pela Comissão de Educação e Cultura e a Mesa Diretora da Câmara dos Deputados, o prêmio reconhece instituições ou entidades que têm trabalhos ou ações destacadas em defesa e promoção da Educação no Brasil. Além do Topa, foram selecionados a Escola Sesc de Ensino Médio, em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, e o Instituto Guga Kuerten, em Santa Catarina.

Fonte:  http://lidernoticias.com/?p=4505