segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Dona Antonia Maria de Riacho de Santana

video
Dona Antonia foi alfabetizada pelo TOPA no município de Riacho de Santana na DIREC 26 de Bom Jesus da Lapa

Turmas do TOPA em Pilão Arcado

Coordenadora, Laurecí.... Em visita as suas turmas do TOPA e nas fotos os professores: Lucas, Arnon e parte de seus alunos.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Estratégia Saúde Em Movimento em Teixeira de Freitas

Alfabetizandos de Ibirajá da entidade Ceija, participaram do Saúde em Movimento em Teixeira de Freitas, acompanhados das Coordenadoras Fabiane Lacerda, Marlucia Rodrigues e Eliene.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Maria das Mercês alfabetizada pelo Programa TOPA



video
 
Dona Maria conta uma história de superação e suas aventuras para entrar na Faculdade.

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Uma História de Vida

video
Alfabetizanda Rita Ferreira do município de Malhada.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Atendimento SAC Móvel

O Caminhão do SAC Móvel estará atendendo nos municípios e endereços abaixos para retiradas de documentos .

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Projeto Folclore em Malhada

video
A gestora Ivay participa da culminância do Projeto do TOPA no povoado de Canabrava.

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

CERTIFICAÇÃO


Su­pe­ração, fe­li­ci­dade e a re­a­li­zação de um sonho, em muitos casos, de uma vida in­teira, por aprender a ler e a es­crever. Este con­junto de sen­sa­ções deu a tô­nica do evento de cer­ti­fi­cação de mais 147 mil bai­anos, al­fa­be­ti­zados na 5ª etapa do pro­grama Todos pela Al­fa­be­ti­zação (Topa). A ce­rimônia sim­bó­lica, reu­nindo cerca de mil al­fa­be­ti­zados re­pre­sen­tante das turmas, de di­versas lo­ca­li­dades do Es­tado, acon­teceu na tarde desta quarta-feira (21/08), no Centro de Con­ven­ções da Bahia, em Sal­vador, com a pre­sença do go­ver­nador do Es­tado, Ja­ques Wagner, e do se­cre­tário da Edu­cação da Bahia, Os­valdo Bar­reto. Ao todo, mais de 1,1 mi­lhão de bai­anos já foram al­fa­be­ti­zados pelo pro­grama.

video

 “Acre­dito que a prin­cipal obra de um go­verno é pos­si­bi­litar a ci­da­dania para o povo mais hu­milde. É sempre muito emo­ci­o­nante per­ceber que a nossa gente está sendo al­fa­be­ti­zada, e notar que o Topa evo­luiu muito nos ul­timo anos, assim como evo­luiu a Edu­cação como um todo no Es­tado. Antes de 2006, tí­nhamos 5 mil jo­vens ma­tri­cu­lados nos cursos de Edu­cação Pro­fis­si­onal. Hoje, já são mais de 60 mil. Além disso, pas­samos de uma para cinco uni­ver­si­dades fe­de­rais na Bahia”, con­si­derou o go­ver­nador Ja­ques Wagner.
Para o secretário da Educação, Osvaldo Barreto, a meta de um milhão parecia muito distante no momento em que o programa se iniciou. “O governador estipulou essa meta e achamos, no memento, que seria muito difícil. É uma alegria muito grande saber que já ultrapassamos esse número e continuamos alfabetizando aquelas pessoas que, na sua infância e juventude, tiveram negado o direito de aprender. É um momento de muita alegria para todos os profissionais que trabalham nesse programa”, disse o secretário, ressaltado que mais 185 mil pessoas se encontram em sala de aula na sexta etapa do Topa.
Expectativa – Ante de iniciar o evento, a alfabetizada Julia Teixeira Santos, 73 anos, de Teofilândia, não escondia o contentamento. “Nunca participei de um evento como este. Estou muito feliz por estar aqui e por ter aprendido a ler, escrever e contar. Hoje, posso ler as placas e os nomes dos ônibus sem a ajuda de ninguém. Também tenho a chance de ler a Bíblia. Estou muito feliz”, disse.
Maria das Graças, 60 anos, de Dias D´ávila, também estava realizada. “Eu não sabia absolutamente nada. Hoje, consigo identificar as letras, ler e escrever. É um momento muito especial de minha vida”, afirmou.
Prêmio Cosme de Farias – A solenidade marcou, ainda, a divulgação dos resultados da terceira e quarta etapa do Prêmio Cosme de Farias, que reconhece as experiências exitosas e ações dos municípios e entidades parceiras que se destacaram na redução do índice de analfabetismo.
Os vencedores são escolhidos por um comitê externo, formado por 15 representantes da sociedade civil em cinco categorias: Município, Entidade da Sociedade Civil, Alfabetizador, Coordenador de Turma e Tradutor-intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras). Os primeiros colocados de cada uma delas recebem, respectivamente, R$ 40 mil, R$ 20 mil, R$ 10 mil, R$ 5 mil, no caso das duas últimas categorias. O prêmio foi instituído pelo Governo do Estado em 2007. A terceira e a quarta etapa da premiação contaram com um total de 65 inscritos.
 O prêmio faz uma ho­me­nagem a um nome re­co­nhe­cido por lutar em causas po­pu­lares, so­bre­tudo no com­bate ao anal­fa­be­tismo. Entre os tra­ba­lhos de­sen­vol­vidos por Cosme de Fa­rias, está a cri­ação, em 1892, da Cam­panha do ABC, por meio da qual dis­tri­buía mi­lhares de car­ti­lhas no País, quando ainda tinha 14 anos. Já em 1915, criou a Liga contra o Anal­fa­be­tismo, man­tendo du­rante mais de 60 anos, quase 200 es­colas para al­fa­be­ti­zação de jo­vens e adultos.
Topa – Criado em 2007, dentro do pro­grama Brasil Al­fa­be­ti­zado, do Go­verno Fe­deral, o Topa tra­balha sob a pers­pec­tiva de que a al­fa­be­ti­zação é um di­reito que não pres­creve com a idade. O pro­grama as­se­gura a in­clusão edu­ca­ci­onal dos bai­anos que não ti­veram acesso à al­fa­be­ti­zação na idade certa, in­cluindo povos in­dí­genas, qui­lom­bolas, ci­ganos, pes­soas com de­fi­ci­ência e po­pu­lação car­ce­rária.
O Topa é de­sen­vol­vido em par­ceria, atu­al­mente, com 588 en­ti­dades do mo­vi­mento so­cial e sin­dical, em 407 mu­ni­cí­pios. A ini­ci­a­tiva está, atu­al­mente, na sexta etapa, com 185 mil pes­soas em sala de aula. Destas, 66% estão lo­ca­li­zadas na zona rural e 55% são do sexo fe­mi­nino.

Fonte:  http://estudantes.educacao.ba.gov.br/noticias/governo-da-bahia-certifica-mais-147-mil-baianos-com-o-topa

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Visita as Turmas de Amargosa


Alunos da alfabetizadora Lucelia (Escola Vivalda Andrade) 


Quando se tem o desejo de aprender, todas as impossibilidades são superadas. Esses estudantes são cadeirantes e estão cadastrados no Programa de Alfabetização, tive o privilégio de conhecê-los, foram momentos recheados de emoções indescritíveis.
Vyviane Rezende – supervisora da DIREC 29 (Amargosa)